Artistas em Pauta: Lena Amano e Kaio Bastos do Lica

Os Artistas em Pauta de hoje, Lena Amano e Kaio Bastos, uniram a fotografia e o bordado e criaram o Lica, projeto que tomou força através de uma viagem feita na Bolívia e Chile, onde percorreram lugares surreais. As fotos, em sua maioria, analógicas, são feitas através do olhar do Kaio e os bordados em formas geométricas são feitos de forma manual por Lena. A dupla tem como linha de atuação a ressignificação da imagem através de uma linguagem sensorial.

Sobre os Artistas
O Kaio trabalha como fotógrafo há 10 anos, hoje ele é autônomo e atende seus clientes da área da moda e e-commerce. Desde cedo, ele tem essa relação com a fotografia, de poder usar a imaginação aliada a técnica, carregar emoções e tornar a imagem, uma memória cheia de afetos, histórias e significados. A Lena é designer e freela, trabalha com projetos sociais relacionado à costura e economia solidária, e desde sempre se identificou muito com o trabalho feito a mão, sua mãe era super craft, e isso significa muito pra ela, dedicar tempo e carinho através do bordado, que é um exercício minucioso que exige cuidado e paciência.Por que Lica?
Queríamos um nome significativo para nós, escolhemos Lica porque era o apelido da avó do Kaio e também o nome da bonequinha de infância da Lena, portanto o nome desse projeto tem um valor afetivo muito grande pra nós dois. Lica é um projeto de co-criação, unimos duas expressões que nos identificamos e desenvolvemos uma série de fotos bordadas.

Lica-20969
A menina, o vento, os cabelos, a energia, a pausa, o instante.
Como surgiu a parceria de vocês?
Somos uma dupla na criação e na vida, estamos juntos há 3 anos. Há tempos, falávamos em juntar as nossas expertises, e finalmente esse ano materializamos a nossa ideia e criamos esse projeto de fotos analógicas bordadas. Em fevereiro viajamos de férias para o Chile e para a Bolívia e em Maio resolvemos botar a mão na massa, e usar as fotos da nossa viagem, o que torna esse projeto mais especial, pois nós estivemos lá, nós dois, em lugares surreais e incríveis, nós sentimos a energia daquele lugar e podemos depositar isso a partir da foto e do bordado.


Qual é a maior motivação para criar?
O mercado de trabalho suga as pessoas e isso gera uma frustração muito grande, perceber que você está dedicando horas da sua vida para algo que não faz sentido, definitivamente, não queremos isso pra nossa vida, por isso nós criamos.

Como é o processo de execução das peças?
Valorizamos o processo, não somente o resultado final, por se tratar de uma viagem muito significativa pra nós, damos importância a pausa, o intervalo, a observação e o respeito ao tempo, isso vale tanto na foto quanto no bordado. Aceitar a assimetria, a simplicidade, a imperfeição, a fragilidade, o inevitável e a realidade. Elas fazem parte do nosso ser e da nossa alma e residem nos detalhes discretos e na sutileza. A grandeza está nos detalhes despercebidos, é a beleza da imperfeição escondida bem na frente dos nossos olhos. Através do olhar do Kaio, as fotos são registradas em sua maioria, analógicas de 35mm, portanto são feitas as cores, granulações e texturas são muito mais sólidas e charmosas do que as fotos digitais, fora a expectativa de ver como ficou a foto, esperar para revelar e ter aquela surpresa boa de ver a foto finalmente. Saber esperar e respeitar o tempo, consideramos esse processo importante, ainda mais nos dias de hoje em que tudo é instantâneo e efêmero, precisamos resistir e ter calma. Lena realiza de forma manual os bordados em formas geométricas, onde o desenho dialoga com a foto,  como se a forma pertencesse a paisagem, como se ela sempre estivesse lá.

Quais são suas maiores influências?
Kaio: espaços que estou convivendo, independente onde seja, o cotidiano banal me fascina, e com a câmera tenho a oportunidade de fazer um recorte de cenas que de alguma forma me identifico, com as cores, personagens, luz. É uma influência muito intuitiva e orgânica. Lena: trabalhos manuais e minuciosos que pedem dedicação, abstração, observação e poesia.

Quais são os maiores desafios?
Pensar em algo pessoal e transformá-lo em um empreendimento, são vários erros e acertos. Equilibrar o lado realista do Kaio e devaneador da Lena.

Vocês levam a arte de vocês em forma de peças para dentro da casa das pessoas. Como você é isso para você?
Ficamos muito muito felizes de saber que o cliente se identificou com o nosso trabalho, e tem um pouquinho de nós em seu lar, aquece o coração receber fotos dos clientes, isso fortalece o trabalho autoral independente e sentimos que devemos seguir criando.

Lica-20925
Um cubo gigante se equilibra no meio do deserto do Atacama. DEVANEIO é um estado de divagação do ser humano, quando se deixa levar pela imaginação e sonhos. É considerado um estado de fantasia, quando o mundo real se confunde com a imaginação.

Lica-20954
Lagunas Escondidas, no meio do deserto do Atacama, aquele azul contrastando com o bege do deserto. Os triângulos em perspectiva se fundem naturalmente na imagem.

Lica-20904
O Valle de la Luna é um respiro na alma.
Conheça mais o trabalho da dupla através do Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s